Historia do párabrisa e sua relação com o automóvel.

A historial do para-brisa está intimamente relacionada com a história da segurança dos carros.

Auto antigo Sem para-brisa
Tipico carro de 1900

Os primeiros carros antes de 1910 não tinham pára_brisa apesar da evidente necessidade.

Para-brisa com dobradiça
Alternativa do para-brisa na época

Os poucos que vieram com “pára_brisas” eram de duas seções horizontais com uma dobradiça, para o caso de ficar sujo foi dobrado. Naquela época, o vidro era usado, portanto, antes que um impacto explodisse com grande perigo para o motorista e os passageiros.

Para-brisa batente
Lembrese que na época as velocidades atingidas não eram altas.

As fábricas de autos logo perceberam os perigos do vidro.
Já entrados no século XX, dois cientistas europeus desenvolveram, por conta própria, sua própria solução para os perigos representados pelos pára_brisas de vidro laminado.
O cientista, químico, francês Edouard Benedictus, em 1903 desenvolveu um pára_brisas que consiste em duas camadas de placa de vidro com uma camada de celulose entre eles e o inventor britânico John C. madeira um tipo semelhante de pára_brisas laminado e produzido sob o nome da marca Triplex.
Em 1927, Henry Ford começou a incorporar pára-brisas triplex em seus automóveis.
Mas … houve um problema: a camada de celuloide entre o vidro é descolorado ao longo do tempo.


No ano de 1934, a Chrysler apresentou o Imperial Airflow CW como o primeiro carro de produção que tinha um pára_brisa curvo em uma única peça.
O Imperial Airflow CW, que foi vendido a partir de US $ 5.000,
(uma fortuna)
Foi o maior carro da Chrysler. Ele também contou com assentos dobráveis ​​auxiliares, luzes de leitura e isqueiros.

No final da década de 1940 surgiram pára-brisas de vidro temperado, que, no caso do impacto, se fragmentaram em várias partes. Esse vidro fica até hoje, mas só nas janelas é o vidro traseiro. O para-brisa é laminado 90% das vezes.

Historia – Evolução dos kits de reparação de pára-brisas.

Nos últimos 20 anos, os kits de reparo evoluíram da seguinte forma:

Os primeiros kits deram apenas para reparar estrelas muito pequenas e muito recentes (alguns dias), além dos danos dentro do carro (lado interno do parabrisa) não poder ser reparado.

Os seguintes kits foram mais simples e eficazes. Finalmente, o equipamento atual. Leve mais forte feito para trabalho profissional.

O nosso é deste tipo.

Há também os muito caros que têm inúmeras coisas. Naturalmente, tudo aumenta o preço do kit.

Agora você pode consertar as estrelas de tamanho de uma moeda de 1 real e as rachaduras de até um metro de comprimento (Detran só permite 20 cm) e pode ter até um mês de idade. O reparo em parabrisa pode ser feitos em ambos os lados do vidro, exterior ou interior.

No entanto, todo dano tem suas peculiaridades. Além da cor do vidro nos carros importados.